Home / Policia / Acusado de matar cabo do Bope é esfaqueado e baleado com 5 tiros em Teresina

Acusado de matar cabo do Bope é esfaqueado e baleado com 5 tiros em Teresina

ávio Willame, de 30 anos, um dos indiciados pela morte do cabo do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí (BOPE) Claudemir de Sousa, foi baleado com 5 tiros no tórax e esfaqueado em várias partes do corpo nesta terça-feira (16) na Vila São Francisco, Zona Sul de Teresina. As facadas atingiram o rapaz no tórax e na cabeça.

Segundo o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), o homem deu entrada no hospital às 12h15 em estado grave, porém estável. O homem chegou ao hospital com cinco tiros e marcas de ataque a faca pelo corpo. Os golpes acertaram o tórax e a cabeça de Fábio Willame, mas nenhuma artéria importante.

Na última terça-feira (9) o juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto decidiu colocar em liberdade os acusados pela morte do policial do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí (Bope), Claudemir Sousa, assassinado quando saía de uma academia na Zona Sul de Teresina. Oito pessoas são acusadas pelo crime encomendado e sem chance de defesa para a vítima e tiveram as prisões preventivas revogadas.

Juiz alegou excesso de prazo para decisão

Na decisão o juiz apontou que os acusados estão presos há mais de um ano e que atenderam aos atos processuais para o que foram intimados. Foram denunciados pelo crime Leonardo Ferreira Lima, Maria Ocionira Barbosa de Sousa, José Roberto Leal da Silva, conhecido como Beto Jamaica, Weslley Marlon Silva, Francisco Luan de Sena, Igor Andrade de Sousa, Thaís Monait Neris de Oliveira e Francisco Luan de Sena.

Após a libertação dos acusados a família afirmou ter medo. “Vivemos com saudade, esperança e medo’, desabafou uma irmã do cabo, após a libertação.

 Fonte: G1 Piaui

Veja Também

PF prende falsário que se passava por médico, coronel e jornalista

Um gaúcho de 49 anos, de iniciais C.R.F.S.,foi preso pela Polícia Federal em Parnaíba (a ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *