Home / Destaque / Piauí tem maior diferença de rendimentos entre ricos e pobres do país

Piauí tem maior diferença de rendimentos entre ricos e pobres do país

Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o Piauí é o estado que apresenta a maior diferença entre os maiores e menores salários e rendimentos. Segundo a pesquisa, os trabalhadores do topo da distribuição (10% com maiores rendimentos) recebem em média 18,6 vezes mais que os trabalhadores da base (40% com menores rendimentos).

12,3% da população do Piauí vive em domicílios sem banheiro ou sanitário, sendo esse o pior índice do país (Foto: Reprodução/ IBGE)12,3% da população do Piauí vive em domicílios sem banheiro ou sanitário, sendo esse o pior índice do país (Foto: Reprodução/ IBGE)

12,3% da população do Piauí vive em domicílios sem banheiro ou sanitário, sendo esse o pior índice do país (Foto: Reprodução/ IBGE)

A pesquisa foi realizada com base em dados do ano de 2016. O resultado coloca o Piauí bem à frente da média nacional, que é de 12,5 vezes. Em segundo lugar, vem o estado do Maranhão, onde os maiores rendimentos correspondem a 15,3 vezes os menores.

O Piauí é ainda o estado com o segundo menor rendimento médio da federação (R$ 1.211), à frente apenas do vizinho Maranhão. Segundo a SIS, 61,8% dos trabalhadores do Piauí eram informais, o rendimento médio do trabalho informal foi equivalente a 27,9% do rendimento médio do trabalho.

A pesquisa mostrou também que 44,4 % da população vive abaixo da linha da pobreza, com menos de US$ 5,5 por dia, o que correspondia a R$ 383 por mês em 2016. O resultado se reflete, entre outros aspectos, na qualidade das moradias. Segundo a pesquisa, 12,3% da população do Piauí vive em domicílios sem banheiro ou sanitário, so pior índice do país.

Fonte: G1 Piaui

Veja Também

Mais Médicos: 166 profissionais ainda não assumiram postos de trabalho no PI

O Piauí ainda registra 166 postos do programa Mais Médicos esperando os profissionais. Até agora, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *