Home / Destaque / Taxa de ocupação de UTIs Covid chega a 100% em Teresina, alerta Sesapi
EU QUERO

Taxa de ocupação de UTIs Covid chega a 100% em Teresina, alerta Sesapi

odos os leitos públicos de UTI-Covid de Teresina estão ocupados, foi o que informou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) nesta terça-feira (19). Em todo o estado a taxa de ocupação já chega a 90%.

Por conta desse cenário, o Comitê de Operações Emergenciais do Piauí (COE-PI) se reuniu na última segunda-feira (18) para deliberar a abertura de novos leitos de UTI para o tratamento de pacientes com a doença.

“Estamos conversando com os diretores dos hospitais e analisando essa capacidade que temos para o aumento do quantitativo de leitos. Fizemos várias projeções e estamos fazendo o cruzamento desse aumento do quantitativo de casos e também da nossa capacidade de aumento de leitos para que não falte”, afirmou Neris Júnior, secretário estadual de Saúde.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico divulgado pela Sesapi, 198 leitos da rede hospitalar estadual estão ocupados, sendo 141 leitos clínicos, 51 UTI’s e 06 leitos de estabilização. Apesar do avanço na capital, preocupa a situação dos municípios do interior onde o índice já alcança 84%.

“A tendência é de estabilidade no Piauí e de diminuição na capital. Mas levando em consideração outros outros picos que tivemos em outros períodos atrás, a projeção é de que tenhamos esse aumento principalmente fora da capital, na região do litoral”, estimou o gestor da Sesapi.

Diante do aumento da ocupação dos leitos covid, as autoridades sanitárias reforçam a necessidade da população manter o cartão de vacina atualizado e seguir as medidas de proteção contra a doença.

“Sabemos que só essa imunização vai diminuir muito esses números de  casos para que não haja necessidade de internação, principalmente em leitos de UTI, que é o que estamos observando”, enfatizou Neris Junior.

Outras medidas

Além do aumento de leitos, o COE também reeditou uma nota técnica para fortalecer a redução dos riscos de transmissão da covid-19 e outras síndromes respiratórias no ambiente escolar, bem como, no trajeto casa-escola-casa, para maior segurança nas aulas presenciais.

O documento reitera a obrigatoriedade das instituições de ensino notificarem casos da doença à Vigilância Sanitária e ao CIEVS para possibilitar um maior controle da doença. As instituições também precisam conscientizar alunos e trabalhadores das unidades sobre a necessidade do esquema completo de vacinação.

O COE deliberou ainda sobre o uso obrigatório de máscara dentro do estabelecimento de ensino por todos os professores, trabalhadores e alunos, salvo os casos excepcionais a serem avaliados entre a instituição e os pais e/ou responsáveis. As instituições devem ainda incentivar a higienização das mãos com água e sabão ou álcool a 70% e manter todas as medidas para evitar a proliferação da doença.

No que se refere ao período de afastamento dos alunos com Covid-19 das aulas presenciais, a instituição deve observar as situações de alerta com as condutas individuais e institucionais. “Cabe aos responsáveis legais pelo estabelecimento de ensino a observância quanto à implantação e cumprimento dos protocolos sanitários e das demais determinações estadual e municipal de cuidados com a Covid-19”, concluiu o secretário.

Breno Moreno (Com informações da Sesapi)
redacao@cidadeverde.com

CONTEUDO: CIDADE VERDE

Veja Também

Eleitores não podem ser presos

A partir desta terça-feira (27) e até 48 horas depois do primeiro turno de votação, no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *