Home / Notícias / Corso terá policiais à paisana infiltrados entre foliões

Corso terá policiais à paisana infiltrados entre foliões

Em reunião realizada na manhã de hoje (15) na Secretaria de Segurança Pública foram deliberadas algumas estratégias de segurança que serão aplicadas no Corso de Teresina em 2020. O “maior corso do mundo” será realizado no sábado, dia 15 de fevereiro.

A reunião contou com a presença de representante da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Strans e Fundação Municipal Monsenhor Chaves.

O secretário estadual de Segurança, Fábio Abreu, adiantou ao Cidadeverde.com que 800 agentes de segurança farão o policiamento do evento. Destes, 600 são policiais militares.

O secretário informou que haverá vários pontos de bloqueio durante o desfile dos caminhos e do percurso dos foliões. Policiais civis à paisana ficarão “infiltrados” entre os foliões. O principal objetivo é evitar casos de roubo e furto.

“Logo nos acessos iniciais haverá abordagem e revista. Ao todo, 800 agentes de segurança farão a segurança do evento. Também será instalada um Centro  de Comando e Controle que será uma espécie de delegacia móvel”, disse o secretário.

Drones também serão utilizados para fazer o monitoramento do corso.

O combate a importunações sexuais também será uma prioridade dos agentes de segurança. Se acontecer a prática será considerada criminosa e a pessoa presa em flagrante”, garante a subsecretária de Segurança, a delegada Anamelka Cadena.

O presidente da Fundação Municipal Municipal Monsenhor Chaves, Luís Carlos Alves, disse que o número de palcos temáticos no Sorso será ampliado para seis e que haverá premiações para os caminhões inscritos de até R$ 30 mil.

“Vamos fazer uma festa bonita, com segurança e a expectativa é que a gente tenha 50 caminhões inscritos”, disse o presidente da fundação.

Esta foi a primeira reunião para definir esquemas de segurança para o corso de Teresina. Novas reuniões devem acontecer nos próximos dias para definir novas estratégias de monitoramento e segurança durante o carnaval.

Campanha

Para combater o crime de importunação sexual, a Segurança vai trabalhar com a campanha ‘Abusa Não, o Corpo é Meu , Decido Eu’.

“A gente traz um material informativo sobre importunação sexual. É uma lei nova e por isso vamos estar com essa campanha informativa alertando que toque em partes íntimas, encoxamentos, beijos forçados, e outras práticas sem consentimento, que comuns em grandes concentrações de pessoas envolvendo o uso de bebida alcoólicas podem se configurar como crime de importunação sexual”, explicou Anamelka..

A operação do Corso vai contar com 20 câmeras de monitoramento, quatro drones e cavalaria.

 

CONTEÚDO: Cidade Verde

Veja Também

COVID-19: descoberta de pesquisadores piauienses pode inibir o vírus SARS-Cov-2

Mais uma notícia alvissareira da Ciência brasileira contra a COVID-19. Pesquisadores vinculados ao Doutorado em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *