Home / Notícias / Construção Civil foi o setor que mais demitiu em abril no Piauí
EU QUERO

Construção Civil foi o setor que mais demitiu em abril no Piauí

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgou nesta quarta-feira (25) os dados sobre o comportamento do emprego formal em abril de 2016. No Piauí, foram perdidos 348 empregos celetistas, ou seja, aqueles regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O número corresponde a uma redução de 0,12% em relação à quantidade de assalariados com carteira assinada em Março.

O setor que mais demitiu no Estado foi a Construção Civil, com a redução de 580 postos de trabalho. Em seguida, o Comércio com menos 210 empregos formais, os Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP), com 163 postos a menos, a Agropecuária, com a redução de 141, e a Extrativa Mineral, com menos 11 postos de trabalho.

Teresina obteve um salto positivo de 173 postos de trabalho. Foram 5.638 novos empregos formais, mas teve o desligamento de 5.465 pessoas.

Entre os municípios do interior do Estado, Parnaíba foi a cidade que mais demitiu no Piauí, foram 390 desligamentos em Abril de 2016. Mesmo com a admissão de 256 pessoas, o município apresentou um saldo negativo de 134 empregos formais.

Nos quatro primeiros meses do corrente ano, houve decréscimo de 7.440 postos (-2,48%). Nos últimos 12 meses os dados mostram diminuição de 3,54% no nível de emprego, ou seja, -10.753 empregos formais.

As cinco cidades que mais demitiram em abril no Piauí

Parnaíba: -134 (-0,9%)

Campo Maior: -36 (-1,21%)

São Raimundo Nonato: -16 (-0,5%)

Picos: -11 (-0,1)

Oeiras: -11 (-0,54)

As cinco cidades que mais admitiram em Abril no Piauí

União: 268 (9,48%)

Teresina: 173 (0,09%)

José de Freitas: 35 (2,59%)

Floriano: 28 (0,37%)

Altos: 25 (1,57%)

Veja o ranking completo da evolução do emprego formal em municípios com mais de 30.000 habitantes no Piauí

Edição: Nayara Felizardo
Por: Ithyara Borges.

Veja Também

Ataques golpistas somam mais de 1,5 mil presos; acampamento no DF é desfeito

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que, nas últimas 24 horas, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *