Home / Policia / Atropelada pelo namorado, Anuxa vive em cadeira de rodas e admite abusos

Atropelada pelo namorado, Anuxa vive em cadeira de rodas e admite abusos

Vivendo em cadeira de rodas desde que saiu do hospital, a estudante Anuxa Kelly Leite, 34 anos, relatou à polícia que tinha um relacionamento abusivo com o empresário Pablo Henrique Campos Santos. No dia 29 do mês passado, Anuxa foi atropelada pelo namorado, e no dia do crime a amiga Vanessa Carvalho, foi atingida pelo veículo e morreu. Pablo está preso e responde pelo crime de feminicídio.

Desde que foi atropelada Anuxa tem evitado falar sobre o crime, mas prestou depoimento à polícia. O advogado Edcarlos Costa, que faz a defesa de Anuxa, contou ao Cidadeverde.com que ela está bastante abalada e se deslocando em cadeira de rodas. No dia do atropelamento, Anuxa fraturou o fêmur, a bacia e teve trauma no crânio.

“Anuxa relatou que Pablo Henrique era muito ciumento, possessivo e que ela sofria violência psicológica. Ela informou ainda que ele tinha ciúmes da amizade dela com Vanessa”, disse o advogado.

Segundo o advogado, Anuxa relatou que não tinha noção de que vivia uma relação abusiva, mas que pensava em terminar o namoro. Ele esclarece ainda que, em depoimento, a estudante disse que sofria de violência psicológica, mas nunca houve agressão física.

“Ela quer que se faça justiça. Houve um feminicídio e tentativa de feminicídio e ela sofre muito com a morte da amiga. Vive muito abalada”, disse.

Audiência de instrução e julgamento

No dia 22 de novembro acontecerá a audiência de instrução e julgamento do crime. Anuxa irá prestar depoimento ao juiz Antônio Nolleto e foi convocada como vítima. Edcarlos Costa  acredita que Anuxa terá condições para prestar depoimento no Fórum Criminal.

“Ela vai prestar todos os esclarecimentos, que o crime seja julgado o mais breve possível e que Pablo seja condenado”, disse.

Durante a audiência, 10 pessoas serão ouvidas. Oito por parte de Vanessa Carvalho e duas para a defesa de Pablo Henrique, que são o pai e a mãe do preso. A advogada Lina Brandão, que defende a família de Vanessa, informou que uma das amigas de Vanessa, que mora em Maceió, prestará depoimento por carta precatória. A amiga é testemunha da relação de atrito entre Pablo, Anuxa e Vanessa Carvalho.

“A nossa defesa é que houve feminicídio qualificado. A amiga de Maceió, não estava no dia do crime, mas ela é testemunha de como ele era agressivo com Anuxa e Vanessa”, disse Lina Brandão.

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

 

CONTEÚDO: Cidade Verde

Veja Também

Pai é suspeito de matar o filho com disparo de espingarda

Um jovem ainda não identificado morreu após sofrer um disparo de espingarda de ar comprimido ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *